Translate

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Largadas no Circuito da Centenário

- HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO BAHIANO -

Algumas largadas no circuito da Avenida do Centenário em Salvador Bahia, nos anos 60/70.

Troféu Imprensa em 1968.

500 KM da Bahia em 1968. 

  lV Circuito da Centenário em 1969.

 Prova Prefeito Antônio Carlos Magalhães em 1969.

 Prova Paulo Lanat em 1969.

500 KM da Bahia em 1969.

 Prova TV Aratú em 1969 - largada com chuva e carro madrinha (pace car), um Jaguar Mark ll.

 2 Horas de Salvador em 1969.

 Prova Rivaldo Guimarães 1969.
 
Torneio Norte Nordeste em 1970.

 Prova Governador Luis Viana em 1970.

 Prova Duque de Caxias em 1970.


 Torneio Norte Nordeste em 1972 - última corrida do Circuito da Centenário e última prova em circuitos de rua do Brasil nos anos 70.

Old Races 
Fotografias dos acervos de Ivan Cravo, John Brusell e Mauricio Castro lima.


Siga-nos no Facebook

https://www.facebook.com/oldraces/?fref=ts



https://plus.google.com/u/0/+MauricioCastroLimaarq

Google +

12 comentários:

  1. Olá Castro!
    Já tinha ouvido falar de corridas de carros em Salvador, na área do comércio.
    Tirando a Stock Car que fez suas pequenas aparições em Salvador, muito se falou da última vez que a F-Renault fez em Salvador, acho que foi em 2006.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Claudio,
      Em 2005 teve uma corrida da Copa Clio e outra da Formula Renault, no circuito do comércio aqui em Salvador. Estas corridas atraíram um público estimado em mais de 200.000 pessoas, constituindo-se em um recorde de público em corridas de automóveis no Brasil.
      A pista do comércio foi idealizada e Homologada na CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), pelo piloto Carlos Alberto Medrado em sua gestão à frente do Automóvel Clube de Salvador, na qual fui colaborador e tinha como objetivo trazer para nossa cidade uma etapa do Campeonato Sul Americano de Formula 3, porém por uma manobra desleal da gestão municipal à época, terminaram trazendo a Formula Renault à nossa revelia e se apropriaram INDEVIDAMENTE do projeto do Automóvel Clube, o que gerou muita polêmica e algumas ações judiciais que rolam até hoje.
      Um grande abraço e obrigado por interagir com o Old Races.
      Mauricio C. Lima

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Mauricio Castro pela saudosa publicação!

    ResponderExcluir
  4. O carro madrinha, um JAGUAR MK II, pertencia a nossa família. Nosso pai, já falecido, Aristoteles Moreira, era Diretor Técnico do Automóvel Clube. O JAGUAR, carro madrinha, estava sendo dirigido por ele pois neste dia Antonio Carlo Magalhães estava dentro.
    Parabéns Maurício Castro. Estas imagens que trazem lindas recordações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo, meu pai era Diretor Técnico da Federação baiana.

      Excluir
  5. A foto 3, de cima para baixo, ha o outro jaguar da nossa família, um Mark VII. Está ao lado de uma rural williams, atras do jaguar há um guincho.
    Em algumas oportunidades o JAGUAR MARK VII era o carro madrinha.

    ResponderExcluir
  6. Excelente os depoimentos.
    Acompanhei toda evolução do automobilismo em Salvador porque meu pai, Aristoteles Moreira, era o Diretor Técnico da Federação.
    Me parece que não houve um comentário a respeito de uma corrida na centenário em que Emerson e Wilson Fittipaldi correram de super Vê.
    Seria interessante pesquisar essa corrida.
    Creio que o ano era 1968 ou 69.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Aristoteles Moreira, seu pai foi um grande amigo meu, durante a época das corridas, ele como dirigente e eu com piloto e depois que acabaram as corridas eu ia frequentemente ao galpão onde ele quadrava os dois Jaguar, o preto Mark V e o prata Mark ll, era também lá que ele fazia maquetes e batíamos muito papo sobre automobilismo, tenho tantas lembranças!
      Certa feita fui lá com o amigo e também ex piloto, Carlos Alberto Medrado e fiz uma proposta para seu pai para comprar o Mark ll, ele depois de muito relutar, aceitou. Fiz o cheque e dei pra ele, pegou e ficou por uns minutos pensativo, aí devolveu e disse que não queria mais vender...,assim era o apego dele para com aqueles carros.
      Tinha também lá emparedado no galpão, o chassi com motor, do Jaguar XK 120 que correu no Farol da Barra e tinha sido de Lev Smarchevsk.
      A última vez que o vi, ele já não estava bem, dei-me todo o material Tecnico das corridas da Centenario, inclusive as bandeiras, além de várias revistas de automobilismo.
      Dá uma olhada nas diversas matérias que tenho feito, que o nome de seu pai, bem como fotografias, sempre aparecem.
      Obrigado por interagir com o Old Races,
      Grande abraço.

      Excluir
    2. Com relação à corrida de Fórmula V, foi em 1968, a primeira corrida realizada na Avenida Centenario, no blog tem uma matéria completa que fiz, nela não correu nenhum dos Fittipaldi, Emerson nunca correu aqui , Wilsinho correu no 500 Km de 1969 com uma Alfa Romeo GTA em dupla com Piero Gancia e ficou na segunda colocação.Eu também participei desta corrida, com uma Berlineta Willys Interlagos preparada pela Torke, os vencedores foram José Carlos Pace e Marivaldo Fernandes com uma Alfa Romeo P 33.
      Esta corrida também tem matérias publicadas no blog.
      Abraco

      Excluir
  7. Muito bem Mauricio. Excelentes postagens.

    ResponderExcluir